24 de jan de 2010

Restrições Financeiras



A exata dimensão da "restrição financeira" aplicada ao cidadão brasileiro, inadimplente.

A inadimplência atinge entre 5,5% a 10% da população, dependendo do segmento de consumo que se analisa e esse elevado índice, cria uma legião de cidadãos brasileiros "banidos" da vida financeira e social. As As punições são muito maiores do que a apenas limitar o crédito financeiro ao consumidor.
É tão desastrosa esta situação que chega a ser descrita popularmente como estar com o "nome sujo na praça".

Após o consumidor ter seu CPF. inscrito nas "listas negras" dos órgãos como o SPC e SERASA, ele é punido nas seguintes esferas econômicas e sociais:

Sistema financeiro = Para o cidadão brasileiro de baixa renda ou classe média, o sistema financeiro, fecha suas portas, tão logo apareçam os primeiros apontamentos negativos.
Para as classes mais favorecidas, ainda existe uma certa permissividade por parte do sistema financeiro. E um banco que ainda não tem restritivo com um determinado cliente, permite que ele abra contas, tenha limites de créditos e outros benefícios, talvez até como um "prêmio disfarçado", afinal o cliente deu um belo de um tombo no Banco concorrente!

Concursos públicos = Não pode assumir cargos públicos, mesmo que passe aprovado em concurso, se não apresentar comprovantes de quitação dos débitos, dentro do prazo estabelecido no edital do concurso.

Sorteios e promoções = É eliminado "silenciosamente" de toda promoção. Comprovei esta suspeita por estatística: Em janeiro de 2008, estando com o "nome limpo" ganhava se não todas, pelo menos 80% das promoções de criatividade das quais participava, chegando a ganhar prêmios até em concursos que não pude estar presente no ato do sorteio. Após ficar com o nome sujo das centenas de participações de mesmo nível e dificuldade, não cheguei a ser premiado em nenhuma.

Emprego = A mais cruel das punições ao cidadão com o "Nome sujo".
Os selecionadores e contratadores consideram que aquele que não controla sua vida financeira, não pode exercer uma atividade na empresa. Esquecem que existem inúmeros fatores que levam uma pessoa a ter problema financeiro, além da prodigiosidade e do "espirito malandro'.
Esta punição, inviabiliza, qualquer plano de recuperação financeira do cidadão brasileiro, levando-o a procurar caminhos alternativos de sobrevivência.

Efeito psicológico = Exceto para uma pequena parcela dos inadimplentes que se gabam de ter dado um tombo em alguém, a maioria das pessoas chegam a ter distúrbios de ordem emocional causados pela incapacidade de pagamento. Como o processo de "negativação" ocorre gradativamente, durante esta fase o cidadão brasileiro, sofre um processo de "tortura", agravadas ainda mais, por suas tentativas fracassadas de refinanciamento de suas dívidas.
Em vários casos são detectados quadros de alcoolismo, violência, divórcio e até impotência sexual causadas pela inadimplência.
É nestas fases de desmantelamento emocional que o cidadão procura uma nova recolocação no mercado de trabalho e pelos sintomas que apresenta, é eliminado dos processos de seleção. O que somado aos outros problemas já existentes, levam o cidadão ainda mais para o "fundo do poço".

Até mesmo quando o cidadão brasileiro, volta a ter uma renda informal e volta a consumir "à vista", produtos e serviços, ele é punido, já que, a maioria dos preços estão com grossa camada de gordura para custear os financiamentos e parcelamentos em "trocentas" parcelas SEM JUROS! Caso duvide, tente pedir desconto para pagamento "à vista" em redes como o Carrefour ou Casas Bahia!

Concordo que deva existir uma certa "punição" ao inadimplente, para evitar que se torne um negócio vantajoso, forjar a própria insolvência. Como acontecia nos EUA onde a pessoa declarando insolvência era desobrigada de pagar suas dívidas e não podia voltar a pedir financiamento pelo prazo de 7 anos, mas, recebia proteção da lei para ficar com os bens adquiridos.

Em resumo, também na esfera financeira, a sociedade é pautada pelo conceito de não perdoar os deslizes e erros cometidos pelas pessoas. Punindo-as de forma contundente e em muitas vezes, injustamente.

Se você ou alguém que você conheça já sofreu estas punições, deixe seu comentário!