1 de jul de 2009

Em cima do muro


Políticos adoram ficam em cima do muro!
Alegam que é uma posição estratégia e uma missão do vigilante dos direitos dos eleitores.
Pois de cima do muro dá para avistar o que vem ao longe...
Balela!
Subem no muro para pular do lado que estiver mais forte.
O problema é que nem sempre é possível identificar rapidamente qual lado ganhará a batalha.
Ai, o político fica ora fazendo gracinhas para um lado, ora mandando beijinhos para o outro.
É o que está acontecendo com a questão do tabaco!
É facil ficar em cima do muro e promulgar norma impedindo que as pessoas possam fumar.
Também é fácil exigir que os comerciantes fiquem com a responsabilidade de policiar e até mesmo ter que imprimir os formulários de denúncia contra fumantes e desrespeitadores da norma.
Fácil também é não comprar a briga direta com as industrias de cigarros... fingindo que nem sabe que elas existem.
Ora, ora!
Quer ser macho! Quer verdadeiramente, defender direitos de quem não fuma?
Compre briga com os fabricantes!
Proiba a fabricação, importação, comercialização de cigarros industrializados.
Sim, cigarros industrializados, poís, são estes os únicos que verdadeiramente são um veneno para a saúde.
Pare pare refletir, antes de atirar a primeira pedra e me diga se já viu um cigarro de palha ser consumido em segundos? Ou se já viu um fumante de charuto consumir um pacote inteiro de tabaco em um único dia?
Será que não é o cigarro industrializado o grande vilão?
Em outra situação, já que criança não vota mas os pais revoltados por terem que preparar lancheira para os filhos, votam, o mesmo político é contra a proibição de venda de alimentos de alto poder calórico para as crianças das escolas da rede pública.
Curioso isso, não?
É! Realmente, o muro é um lugar confortável de se viver!