8 de fev de 2016

Namorando na cafeteria


Gosto das cafeterias.
Sou um frequentador assíduo.
Mesmo que pareça um absurdo, para alguns, pagar uma nota por um cafezinho.
Se pensar bem, vai perceber que não é só pelo café que eu gosto das cafeterias.  É pelo carinho com que se é atendido. Pelo, "boa tarde" de alguém conhecido e que ficou, realmente, feliz em te rever.
Cafeterias tem um "que" de "eu gosto de você, mesmo se você só gastar uns trocados".
Não é como entrar em uma revenda de carros, em uma clínica de estética ou loja de grife. 
Os sorrisos não são falsos.
Pode ver. Preste atenção!
Uma cafeteria só vai para frente, se as pessoas que tocam o negócio tem paixão em servir.

Assim, estava eu na cafeteria do Café do Ponto, no Shopping Iguatemi de Sorocaba, tomando meu "Sul de Minas", quando minha namorada, mandou mensagem. Estava ela no shopping de Campo Grande, muito distante daqui.
Sentou para tomar café, também, em uma cafeteria Café do Ponto e comer uma fatia de bolo, junto com os filhos.
Enviou uma foto.
Comentamos, trocamos algumas mensagens. Falamos um pouco sobre o que estávamos bebendo e brinquei...
Estamos juntos. Estou na mesa ao lado!
Sim. É uma brincadeira boba. Imagina quase 900km de distância e eu dizer isso.
Coisa de louco. Alguns vão dizer.
Claro! Vou responder.
Uma deliciosa brincadeira, que aquece o coração, como um bom café e que só os que amam vão entender.