21 de dez de 2014

Roseiras


Gosto de pessoas que cultivam rosas, de casas com roseiras, bairros com roseirais.
Noto que neste mundo de cultura selfie, as roseiras estão ficando raras, afinal, cultivar rosas é um exercício de dedicação, é um ato de devoção a um ser tão frágil.
Cuidar de uma roseira é tratar a rosa, como algo mais importante do que a pessoa que cuida dela.
A ausência de roseiras, nas cidades é um reflexo do pensamento da sociedade atual.
Ninguém mais "tem tempo" ou quer saber de cuidar de outra pessoa.
Regar, periodicamente uma relação, com gotas de incentivo, retirar os pulgões de incompreensão, proteger do sol excessivo do brilho próprio, podar desvios de sintônia e adubar com amor, está fora de moda.

Sigo procurando roseiras, pois, onde as encontro, sei que tem alguem que ainda se importa com outras pessoas.