8 de ago de 2013

Quer que embrulhe para presente?

Quer que embrulhe para presente?

Quantas vezes você já ouviu alguém fazer esta pergunta enquanto estava pagando, no caixa, os produtos adquiridos?

Você, enquanto consumidor, fica todo contente que vai ter um trabalho a menos e responde. Sim! Embrulhe este e este pra fulano e este para sicrano.


O balconista, pega os produtos, enrola no papel de seda com a logomarca da empresa, cola uma etiqueta da logomarca da empresa e enfia na sacola de papel com a logomarca da empresa, fecha com um outro selo com a logomarca da empresa e entrega para você com um sorriso no rosto, como se tivesse feito a coisa mais espetacular do mundo!



Em outras lojas o balconista faz um embrulho simples, com um papel de cor berrante repleto de logomarca da empresa ou, pior, enfia uma folha deste papel na sacola plástica e diz para o cliente, ai está o papel para presente, para você embrulhar na sua casa. É que aqui nós não fazemos embrulhos!

O que que é isso minha gente?
O mundo está de pernas para o ar!
A inversão de valores é total!

Embrulhar para presente deveria ser, como era no passado, um benefício para o cliente, não uma oportunidade de transformar o cliente em um "outdoor" ambulante.

Lembro, quando jovem, de um tio meu, ter feito até curso de "como embalar para presente" no SENAC, onde ensinavam dobraduras para deixar o embrulho bonito, técnicas de passar fitilhos e criar cachos, como fazer laços e flores com os fitilhos, tudo para que o embrulho ficasse, realmente, com cara de presente.

Houve um tempo em que até o embrulho de papel pardo com barbante, tinha seu glamour, pois era feito com muito esmero.

Todo comerciante já sabia que este custo adicional, seria compensado posteriormente, quando o cliente, feliz, retornasse para novas compras.

Alguns podem dizer que as margens de lucro estão menores devido a concorrência, outros dirão que o ritimo frenético impede de dar atenção para o cliente e seria impossível levar 10 minutos fazendo um embrulho, mas, nada justifica este desfavor que as lojas prestam para os clientes.

Para completar o balconista ainda pega a sacola, e vai escoltando o cliente até a porta (para garantir que ele não vai enfiar outro produto dentro) e só na porta entrega a sacola para o cliente.

Depois que chega em casa, o cliente, vai ter que procurar um papel melhor, e refazer o embrulho para presente.
Só entregam o presente dentro destes embrulhos "outdoors" aquelas que entregariam o presente até mesmo sem papel.

Afirmo que nada, justifica a empresa, inverter o papel e colocar seu interesse em divulgar sua marca, acima do interesse em servir bem o cliente e dar a ele o benefício de ter o presente embrulhado, de verdade.

Portanto, você que está ai tentando descobrir o que pode fazer para diferenciar seu negócio dos concorrentes e tentando cativar um público, lembre-se que um pouco de verdadeira atenção e carinho com seu cliente pode ser o grande diferencial que procura.

Boas vendas!

Atualização de 01/01/2014
 Atitudes corretas



Veja um bom exemplo de "embrulho" para presente.
Nas fotos vemos um "boné" dentro de um saco vermelho metálico, sem logotipo da loja e com um singelo adesivo prendendo a fita do laço.
Posteriormente o saco de presente foi colocado dentro de uma sacola plástica (esta sim, com a logo da empresa).
Parabéns JR Calçados e Chapéus pelo carinho com seus clientes.