7 de nov de 2012

Esses incríveis operadores de telemarketing e suas abordagens mirabolantes


17:00h O telefone toca, atendo com um cordial: - Márcio, boa tarde!
Do outro lado uma vóz feminina pergunta por "Márcio Richarde Eiras".
Respondo: - Sou o Márcio.
Ela responde: - Senhor Márcio Richarde Eiras, aguarde um momento que vou passar a ligação para a pessoa que irá informar porque nós os estamos contatando.
Aguardo uns breves segundos e outra vóz feminina, desta vez carregado de sotaque de um estado com belas praias e muito sol, se inicia a abordagem:
- O senhor é o senhor Márcio Richarde Eiras?
- Sou sim! Respondo.
- Então senhor Márcio Richarde Eiras, sou da Editora Abril, meu nome é Zeubrunevscka e estou ligando para o senhor, devido ao seu bom relacionamento com a Editora Abril.
-Sei! Respondo tomando fôlego para falar.
Ela engata a próxima frase (já sabe que não deve deixar espaço para o cliente falar) e prossegue:
- O senhor se tornou um cliente especial e ganhou o direito a ter mais de 50% de desconto na assinatura da melhor revista de informação do Brasil, que é a revista Veja.
- Senhor Márcio Richarde Eiras (ela deve ter no script dela uma orientação de que se conseguir falar o nome do cliente  mais de 3 vezes em um minuto ela deixa o cliente de 4), o senhor sabia que a rev...

Interropo a conversa: - Um momento! Me desculpe por ser inconveniênte e até agir com uma falta de educação, mas, como você trabalha com venda de revistas e eu não estou interessado em comprar nenhuma revista, acho melhor não tomar o seu tempo, nem o meu.

Ela para um segundo, respira e provalvelmente, impulsionada por uma ponta de caneta bic contra suas costas (empunhada pelo supervisor do turno) faz uma nova tentativa.
- Senhor Márcio, o senhor não estaria interessado em alguma outra revista da Editora Abril?
- Não! Não estou interessado! Respondo.
- Ok senhor, então eu gostaria de agradecer pela sua atenção e tenha uma boa tarde!
Mantendo o tom, com toda a cordialidade que a situação merece, desejo à ela uma sincera boa tarde e até agradeço pela comprensão. (já tive que discutir com uma outra operadora de telemarketing que disse que eu TINHA que ouvir ela primeiro antes de falar que não queria ouvir o que ela tinha que dizer)

Coloco o telefone no gancho, espero uns segundo para ter certeza que a ligação já foi encerrada e...

Caio na gargalhada!!!!!!!
Bom relacionamento com a Editora Abril? Justo eu que nunca fiz uma única assinatura com ela?
Só se agora eles deram para rastrear quando eu vou na banca, em um dos raros momentos, que compro uma revista Info.