19 de out de 2011

Em Gana que eu gosto!

  Mr. Benjamin Aburi, disfarçado de bandeira, para não ser reconhecido!  



Recebi o e-mail, abaixo.

"melhores cumprimentos!

Meu nome é Mr. Benjamin Aburi. Eu sou um banqueiro aqui em Gana. Eu tenho o seu contacto do Ministério dos Negócios Estrangeiros eo Ministério do Comércio Internacional e Indústria. Preciso de sua ajuda para transferir US $ 7.500.000,00 de dólares.

O dinheiro é parte dos lucros do nosso banco no ano passado (ou seja, 2010). Já enviei relatório anual para o ano passado aos meus aposentos banco cabeça em Accra - Gana, e eles não perceberam os lucros em excesso. Eu depositei a USD $ 7.500.000,00 de dólares em uma conta bloqueada, sem um beneficiário (Anônimo), para evitar qualquer vestígio.

Eu não posso ser diretamente ligado a este dinheiro, porque eu ainda trabalho com o banco. Então, eu preciso de sua ajuda para transferir esse dinheiro para seu país para mim e para você compartilhar. Eu ofereço-lhe 45% desse dinheiro como meu parceiro estrangeiro e 55% seria para mim. Não há risco envolvido, pois será uma transferência de banco para banco. Tudo que eu preciso de você é ficar como meu parceiro estrangeiro e dono do dinheiro para permitir que você apresenta uma conta de banco estrangeiro, onde o dinheiro será transferido.

Se você aceitar esta proposta, eu estou preparado para ir em parceria com você. Por favor, responder-me para mais informações sobre como proceder.

Atenciosamente,
Mr. Benjamin Aburi.
  Telefone: +233-548-095-502."



Pena que os espertinhos de plantão desperdiçaram, tempo e pacote de dados: 


Vejamos os motivos:
1) Ele não me em Gana.
2) Nem meus amigos escrevem para mim, nem mesmo para pedir dinheiro, quanto mais para me dar dinheiro, quantos mais um desconhecido?
3) Ministério do Comércio Internacional?  Só se me cadastraram como contrabandista de torrone da Argentina, nos anos 80. (Trouxe uma caixa inteira)
4) Nunca roubei nem pirulito de criança, nem cofrinho de moedas! Como poderia aceitar uma proposta de ser sócio de uma fraude de   "US $ 7.500.000,00  de dólares" (note que são 2x dolares, já que são US$ e "de dolares")
5) Se eu aceitar a proposta, provavelmente receberei um e-mail com instruções para enviar documentos e números de conta ou cartão etc etc. ou terei que fazer um depósito em dinheiro para provar a minha boa fé e no final, se o "Mr. M" tirar R$ 100,00 de mim e o mesmo valor de outras mil pessoas, já terá arrecadado R$ 100.000,00.

Então só me resta responder, ficticiamente claro, assim:

Caro Mr. Benjamin Aburi,

Agradeço sua tentadora proposta, mas, como a Receita Federal já está no meu pé por andar recebendo mais de 27 bilhões de reais só de prêmios de loterias americanas, australianas, inglesas e doações de velhinhas ricas, investidores generosos e milionários excentricos, serei obrigado a passar para a frente esta generosa oportunidade de me tornar um "ladrão que rouba ladrão". Afinal, trouxa por trouxa, prefiro acreditar nas honestas doações!

Atenciosamente,

Dr. Benjamim Harrola