29 de mai de 2011

Cachorros usam redes sociais para encontrar namorada


Encontrar um companheiro ou companheira na internet não é mais privilégio dos humanos. Agora já há, também, sites de relacionamento para a cachorrada.

Conforme publicado em um portal de notícias!


Na página pessoal de cada cachorro é possível avaliar o perfil eletrônico, que integra álbum de fotografias. Existe, além disso, a possibilidade de adicionar amigos e trocar mensagens instantâneas, assim como nos sites de relacionamento tradicionais.

Algumas das principais redes sociais para os cachorros, são:

Para relacionamentos sociais...


E para relacionamentos profissionais...



Mas não são só os cachorros que possuem redes sociais!

Para o mundo marinho já existe uma rede social, específica para compartilhar, as fotos, com os amigos:

27 de mai de 2011

Dizcionário



Cheque assustado = Aquele cheque que quando alguem vai troca no banco o funcionário faz aquela cara de espanto e diz que não dá pra sacá!


Risco de vida = Serviço que se a gente aguenta fazê da dinheiro pra descansa depois, a vida toda!


Entrega à domicílio = Tipo de leva e traiz, só que só traiz o dinheiro.


Celular com Vai Faiz! = Aquele celulá que entra na internet e faiz um montedecoiss.


Brutufi = Tipo de vai faiz pra perto, também conhecido tequinicamente, como "Blu Tú" porque tú é quem tem que deixa um fala com o otro.


Leve Top = Aquele computador de por na mochila.


Muito pouca = coisa que não tem bastante.


Que seu dia seje bom = Cumprimento elegante.


Teje Preso = Ordem dos poliça.


Serve-serve = Restaurante onde se pega um pouco e paga bastante.


Demissão com aviso breve! = Demissão onde o patrão fala. Já procura otro emprego!


Redi Leibo = Cachaça de rico


Vem vindo = Alguem que vai chegando, vai chegando até que chega!


Sete Seven = Filme famoso de assustá.


Mais moderno = Treco super na moda!


Mais melhor = Coisa muito boa!


Caixa Box = Uma caixa quadrada de papelão para guardar documentos.


Subi pra cima = Ir mais pro alto. Quase o mesmo que trepá, mais é usando uma escada ou elevadô.

25 de mai de 2011

Meu primeiro par de óculos



Meu primeiro par de óculos tive aos 7 anos.
Era emprestado, da loja do meu pai.
Peguei-o apenas para ir na escola, fingir ser "intelectual"!
Embora fosse "de grau", este não tinha grau.
Acordei bem cedo, como fazia naquela época, me preparei para ir para a escola.
Caminhei por longas quadras, imaginando como seriam as reações dos colegas e da professora.
Alguns amigos, ficaram assustados, outros acharam graça, algumas meninas me acharam lindinho e, minha professora me colocou nas primeiras carteiras para eu poder enxergar melhor.
Só depois tive oportunidade para explicar para ela que os óculos não tinham grau e eu enxergava muito bem.

Os tempos foram passando e eu fui aprendendo a conviver e respeitar quem usava óculos, até porque, dois de meus irmãos usaram desde pequenos, óculos com as mais variadas armações.
Sempre vangloriei minha excelente visão, enxergava de loooonge as coisas e de perto as menores letras.
Assim, prossegui, lendo de tudo com o maior prazer!

Depois de adulto, passei a abusar dos meus olhos, lendo em cantos escuros ou então em frente a monitores de computadores.
Mesmo assim, minha visão continuava excepcional.
Háaaa! Como era reconfortante ouvir o médico oftalmologista dizer depois dos exames que eu não precisava de óculos!

Agora aos 42 anos, depois de longa procura por um software, para o meu smartphone, que me permitisse ler todos os livros que eu havia colecionado ao longo dos últimos anos, percebi que não conseguia usar o software com prazer.
Não pela letra do texto em sí, já que esta podia ser redimensionada, mas, por não conseguir ler as frases dos comandos e instruções do programa.

Acabei me rendendo ao uso de óculos. Após constatar com alegria extrema, que o simples uso de lentes me permitiam ver o que há tempos não via.
A sensação de alívio instantâneo que senti no momento em que o oftalmologista colocou o par ideal de lentes foi indescritível!
Me senti uma criança, feliz com um brinquedo novo, e lembrei das crianças que sorriam ao começar a usar o seus primeiros óculos, que ganharam na época que eu estava no Rotary e fizemos uma campanha para doação de óculos para crianças carentes!

No meu caso, que adoro ler, voltar a ter prazer na leitura vale qualquer sacrifício. Até o de ter que carregar uma caixinha com óculos para onde quer que eu vá.
Então, mais do que depressa, procurei comprar os óculos receitado.
Comprei o mais barato que tinha na ótica, mas, ainda continuo achando-o caro.
Ainda estou me adaptando ao uso.

5 de mai de 2011

3 de mai de 2011

Trem bala brasileiro


A maior preocupação das autoridades brasileira reside em encontrar formas de evitar que nossas formigas danifiquem os trens bala.


Uma das soluções apontadas é mante-los embrulhados

2 de mai de 2011

1 de mai de 2011