28 de out de 2009

Imprimiu? Retire a tinta e reutilize o papel


INFO ON Line - SÂO PAULO – Experimento da Universidade de Cambridge conseguiu remover tinta suficiente de um papel para que ele pudesse ser novamente utilizado para impressão.

Segundo Josh Smart de 23 anos, a equipe acredita ter encontrado algo revolucionário.
"Estamos muito contente com a descoberta, pois o processo de remoção da tinta de uma página A4, levou apenas 45 minutos e as partículas resultantes desse processo são biodegradáveis."

Ele explicou ainda, que o processo é relativamente simples:

"Moldamos um bastão de látex com alguns componentes secretos e utilizando esse bastão, conseguimos por fricção remover a tinta do papel!"

Josh Smart, declarou a imprensa norte americana: "Todo dinheiro que recebermos pelo invento, será empenhado na pesquisa que pretendemos desenvolver, para produção de um líquido que "mate" a sede das pessoas em todo o mundo."

23 de out de 2009

Krakatoa


Estive visitando alguns bares de Araraquara, fazendo análises e degustando cervejas.
Fui convidado a conhecer o "Mais sofisticado bar de Araraquara" o Krakatoa.
O atendimento em resumo, foi desastroso.
Pedimos uma cerveja premium e ele nos serviu como se fosse uma "cerveja de bêbado", ou seja, como se fosse uma marca qualquer.
Quando a garrafa já estava vazia, ele pegou no gargalo dela, levantou um pouco e perguntou: - Querem outra Skol?
Pedimos o cardápio para escolher outra cerveja premium e... recebemos um recebemos um pedaço de papel, úmido e roído.


Claro que o garçom não fazia a menor ideia do que era uma degustação de cervejas, portanto, a cada nova cerveja que ele trazia, tentava servir no mesmo copo da cerveja anterior.
Pedimos para que os copos fossem substituídos, o que o garçom fez a contra gosto por duas vezes e na terceira já alegou que não tinha mais copos disponíveis oferecendo taças de vinho para nossa degustação.
Na quarta vez, lavei minha taça com água mineral, depositando o líquido do enxague na tina de gelo.
Quando decidimos tomar uma cerveja "normal" optamos pela Antartica que tinha um enorme poster na parede.
A resposta do garçom foi de que não tinham cerveja Antartica.
Depois destas e de outras falhas, pedimos finalmente a conta.
Quando a conta chegou, pedimos para o garçom dividir o valor da conta, pelo número de integrantes da mesa... e ele entrou em pânico!
Será que ele pensou que quando falamos "Divida essa conta por 4!" ele entendeu que pedimos para parcelar em 4 pagamentos mensais?
A "cara" que ele fez foi incrível, dava vontade de por ele sentado no chão e ficar brincando de "cute, cute, cute, bilu, bilu, bilu!" Até passar o pânico dele.

Agora eu pergunto: A culpa do péssimo atendimento é de quem?
Do garçom somente, ou também e principalmente do proprietário, que não deve nem ter treinado seus funcionários e apresentado os produtos da casa?

Enquanto tudo isso acontecia, o jovem proprietário estava com os cotovelos apoiado do lado de fora do balcão, chacoalhando e olhando uma garrafa de Whisk Red Label, contra a luz!


ATENÇÃO: Observe que este é um relato realizado em Outubro de 2009.

Recall FIAT Palio 30 Anos

Em casa éramos apaixonados pela FIAT.
Moravamos em Araraquara, interior de São Paulo.
O primeiro FIAT a entrar em nossa casa foi um 147, comprado "Zero Km" pelo meu pai.
Depois vieram outros 147, panorama e meu sonho de comprar um Oggi (que não se realizou).
Em seguida começamos a ter UNOS, e após eu concluir minha faculdade, tirei meu primeiro "Zero Km" por consórcio. Éra um UNO EP 4 portas, lindo, com um azul incrível, cor de lançamento naquele ano de 95.
Enquanto isso, a história da minha futura esposa, acontecia com outros FIATs.
O primeiro veículo "Zero Km" que ela comprou foi um UNO em sociedade com seu pai.
Posteriormente, comprou um Palio chumbo, depois um SIENA (que deu problemas de motor), depois outro SIENA, todos adquiridos "Zero Km" e sempre comprados "À vista".
Veja as fotos e comprove que em nossa casa a FIAT éra a marca preferida. E chegamos a ter 6 veículos da marca.






A última aquisição da minha esposa, foi um Palio ELX, do modelo comemorativo dos 30 anos da FIAT no Brasil (o verdinho metálico que está parcialmente em uma das fotos acima) e ai sim as dores de cabeça se tornaram insuportáveis.
Logo na primeira semana, ao levantar o assento do banco traseiro e apoiar no encosto do banco dianteiro, para transportar uma carga, o encosto do banco dianteiro, rasgou (erro de projeto! já que o manual indica o uso da forma que relatei)
Depois começou a aparecer uma luz de alerta (o tanque de gasolina da partida à frio) no painel do veículo, que em várias "visitas" à assistência técnica não foi detectada a causa.
Até que começou a ser percebido o vazamento de gasolina do tanque em questão.
Um belo dia, resolveram o problema! Alegria!!! Até descobrirmos que remendaram o fundo do tanque e retiraram o sensor.
Resultado... pode secar o tanque que não aparece mais o alerta. (o que já aconteceu)
Em seguida começaram a surgir bolhas na pintura dos parachoques (originais de fábrica) que quando tomam chuva ou são lavados começam a descascar.
Além disso, nos últimos tempos o PALIO está sentimental e dependendo da hora ele insiste em não dar partida. E não é problema de bateria (trocada conforme manda o manual) nem de sistema elétrico que já foi revisado todas as vezes que levamos para oficinas mecânicas e elétricas, quando o carro não quer funcionar.
Quanto aos parachoques, que vergonhosamente descascam, passando a impressão de que a proprietária ou é desleixada ou teria comprado parachoques pretos e mandado pintar com latinha de spray, para se passar por "gente rica", descobri que TODOS os veículos da série "30 anos" apresentam o mesmo problema, conforme pode ser comprovado nas fotos abaixo, tiradas dos veículos nas ruas.
Além disso descobri que a causa desse descascamento é a ausência de aplicação de "PRIME" antes da aplicação da pintura.







Que bonito ein?
Advinha qual marca está, hoje, fora da lista de opções para a compra em janeiro de um veículo Zero Km. Aliás, um veículo que não é um "entry level" da marca.
Se a intenção da FIAT, quando decidiu não aplicar o "PRIME" nos veículos comemorativos foi de destruir a imagem criada ao longo dos 30 anos no Brasil, parabéns!
Conseguiram!

Opa! Opa! Opa!
Chegaram mais fotos de Palios série 30 Anos de arrependimento!
Confira:

O proprietário até deu uma retocada, no parachoque do carro acima, pra não ficar pagando muito mico!



Já encontrei inúmeros outros veículos da mesma série com problemas semelhantes, inclusive uma Palio WeekWend, entretanto, não pude fotografar estes veículos.

22 de out de 2009

160 milhões de celulares no Brasil

A impressa divulgou esta semana que no Brasil já passam de 160 milhões o número de linhas de celulares.
Antes que você pense: - Poxa! Esse número está certo? Dá quase uma linha por habitante!
Respondo: - Sim, o número de linhas está certo. O que está errado é o calculo de uma linha por habitante, pois, foram flagrados vários pombos carregando celulares nas mochilas, que alegaram terem comprado as linhas no nome de seres humanos, porque os nomes deles estavam sujos!

Elegância


Isso é o que podemos chamar de elegância!
Olha que belezinha...
Sapato combinando com a bolsa, calça da mesma cor da blusa e do cabelo.
Chic benhê!
Na semana seguinte ela vai usar terninho verde limão!
Já comprou a tinta da mesma cor para o cabelo.

21 de out de 2009

Faixas de pedestres em Sorocaba - capítulo 2

Em um "post"" anterior, intitulado "Faixas de pedestres em Sorocaba" questionei os critérios para se desenhar as faixas de pedestres nos cruzamentos de Sorocaba, indicando inclusive, alguns casos confusos.
Agora, descobri que comparando com o que se faz pelo resto do mundo, Sorocaba tem o melhor departamento de trânsito!
Dúvida?
Confira nas fotos abaixo:


É para andar como?



É para pular a cerca?

Confira também, o post citado: http://marcioeiras.blogspot.com/2009/07/faixas-de-pedestres-em-sorocaba.html

19 de out de 2009

Guia pratico para o casamento feliz - 01.5


Prefácio

Neste pequeno guia, estão as melhores dicas para as pessoas que desejam manter o casamento, ou qualquer outra relação, feliz.
A forma adotada para a apresentação, será a de pequenos contos sobre momentos importantes na vida à dois.
São constatações resultantes da observação criteriosa de centenas de famílias.



Capítulo 1
Flexibilidade

É a qualidade essencial para um bom relacionamento à dois.
Porém, não cometa o erro de muitos, ao confundir flexibilidade com submissão.
A flexibilidade é a arte de eventualmente, realizar os desejos do outro de forma positiva e descontraída ao passo que a submissão é a permanente anulação dos seus desejos e a realização dos desejos do outro. O que cedo ou tarde leva ao descontentamento e a frustração.

Vejamos um exemplo:
Quando eu ainda estava namorando minha atual esposa, e viajamos para curtir um agradável fim de semana na praia, junto com outros casais, no momento em que já estávamos de saída para o jantar, quando minha namorada, me criticou em publico, por ter vestido uma camiseta diferente da que ela desejava que eu vestisse.
Eu simplesmente, voltei para o quarto e vesti a camiseta que ela desejava.
Para que este ato se tornasse frequente, tratei de manifestar minha contrariedade, afixando no peito da camiseta, um pequeno bilhete com a seguinte frase "Camiseta autorizada pela Srta. __________".


Capítulo 2
Argumentação
Importante também é sempre argumentar com o outro. Não que isso te trará vitórias, pois, muitas vezes, nem será ouvido, mas é ótimo para compensações posteriores.


Capítulo 3
Paciência
É uma habilidade que deve ser treinada constantemente. Portanto, não recuse oportunidade de treinamento, tais como: pegar os filhos (seus ou dos outros na escola) ou levá-los para o parque; esperar com o carro na porta pela namorada ou esposa que disse estar quase pronta.
Treine sua mente e seu corpo para saber esperar pelo melhor momento de uma ação:

Exemplo:
A pouco tempo, depois de alguns anos de casados, em determinada hora do dia, avisei minha esposa que iria me ausentar por uns minutos da presença dela para satisfazer minha necessidade fisiológica Nº2. Quando no começo da noite comuniquei uma segunda ausência, ela aumentou a vóz e cobrou: "Você agora faz o Nº2 duas vezes por dia ou uma?".
Não entrei em bate boca, nem em luta corporal pelo meu direito de "por pra fora o que me incomoda" e usando da técnica da paciência, não fui ao banheiro até passar da meia noite, quando então, voltei até minha esposa e pedi para ela me esclarecer se ela tinha me autorizado a fazer o Nº2 somente uma vez por dia ou a cada 24 horas.

Em breve (se eu continuar vivo) apresentarei mais dicas para um casamento feliz.

Edição revista e ampliada!

Capítulo 4
Cada coisa no seu tempo
Muitos casais não conseguem chegar a um acordo sobre a divisão do tempo dedicado a vida em comum.
É fundamental que o casal estabeleça o diálogo para chegar a um acordo quanto a essa divisão.
No meu caso, por trabalharmos em empresas diferentes e termos rotinas diferentes isso causava enormes transtornos.
Tudo foi revolvido quando minha esposa definiu o horário para conversarmos e ficarmos um pouco juntos dando atenção um ao outro.
Ela estabeleceu o período das 18:15h às 7:30h para nossas conversas e para ficarmos juntos, desde que neste período ela não esteja:
Assistindo TV;
Usando o computador;
Dormindo;
Tomando banho;
Comendo (válido tanto para alimentos doces, como para alimentos salgados)
Escovando os dentes ou
mudando de roupa
Para facilitar ainda mais, ela também estabeleceu o tema de nossas conversas durante esse período, que são:
Todos os assuntos que ela tiver interesse em conversar.
Após implantarmos estas pequenas regras, nossa vida mudou completamente e hoje, não temos mais discussões do tipo "Você não me dá atenção!" e outras de caráter semelhante.

16 de out de 2009

Eu queria...


Eu queria escrever sobre minha família, de forma tão agradável e fluente como aquelas histórias da família Walton.
Ia passar bons momentos, contando as aventuras, os causos, as situações engraçadas e tudo o mais que merecesse ser publicado.
Desde os tipos de estabelecimentos comerciais, até as aventuras vividas pelos familiares.
Bom... vamos ver o que aparece de idéia depois, para eu escrever.
Mas já sei que o mais complicado é não poder revelar o nome dos familiares.
O jeito é manter todo mundo com as identidades secretas!