30 de nov de 2008

Inventos que deviam ser inventados


Celular com aparelho de barbear
Mais útil do que joguinhos ou lanterninhas.
Para o barbear perfeito antes da reunião na empresa ou visita ao cliente.

(Obs.: Este acaba de ser inventado e produzido na china vejam como ficou no link http://www.solomobi.com.cn/viewproduct.asp?pro_id=2567 )




Mala banco
Aliás, uma excelente idéia, para as companhias aéreas e terrestres oferecerem para troca pelas "milhas voadas". Basta o fiel cliente apresentar o cartão e comprovar que já esperou, digo voou, horas e horas (em pé ou sentado no chão), para ganhar uma malabanco.

Novidade: Um designer holandês, gostou da ideia e projetou o conceito mala sofá.
http://geekchic.com.br/2009/11/conjunto-mala-sofa.html




Porta moedas para carro
Você joga a moeda por cima e elas caem por tamanho nos lugares. Depois você pega embaixo, quando precisar.

17 de nov de 2008

Frases infelizes - 01






Wikipédia
Página sobre Ivete Sangalo
Sessão curiosidades
"No dia 20 de outubro de 2008 foi confirmado o aborto espontâneo da cantora.[6]"
(Abortaram a cantora?)



http://jornalcidade.uol.com.br
Quarta, 26 de novembro de 2008 - Atualizada as 07:38 h
Trinta e cinco jovens da unidade da Fundação Casa em Araraquara encenaram ontem, terça-feira (25 de novembro), no Teatro Municipal da cidade, o musical Mulher. O espetáculo começa às 19h30 e é aberto ao público, que poderá assistir ao trabalho com a doação de um quilo de alimentos não-perecíveis.
(Como é possível assistir no teatro, um espetáculo que já foi encenado?)





gazetaderibeirao.com.br

Quinta-Feira, 27 de Novembro de 2008
No carderno Cidades, na sessão opinião
Questionando o fato da cidade de Ribeirão estar perdendo negócios para São Carlos o Sr. Izner Hanna Garcia, advogado pós-graduado Fundação Getúlio Vargas (segundo o jornal), expõe em seu texto com título "Estarrecedor" a frase:
A perca da Agrishow e da Cidade de Bioenergia confirmadas e a possível perca da internacionalização do nosso aeroporto, representam um grave golpe ao desenvolvimento de Ribeirão.


(Esses erros levam qualquer leitor a "percar" a paciência!)




http://www.stupid.com

O site na sua matéria especial, lista os 10 presentes mais estupidos em 2008.
Só que a lista tem somente 8 itens!!!

16 de nov de 2008

Fumando sem pensar


Vejo uma garota no banco do motorista de um Peugeot 206, na porta da locadora de vídeos, em um sábado lá pelas 21:00h, esperando uma amiga chegar.
Passa batom, maquiagem, põe brincos... usando o retrovisor... se arruma toda...
Enquanto isso fuma dentro do carro, com os vidros fechados!
Com certeza o ato de fumar um cigarro, para compensar a ansiedade dos momentos de espera, está tão impregnado em seu pensamento que ela não tem noção de que, ao chegar no barzinho, na pista ou aonde quer que ela esteja indo, todos (digo todos mesmo) que a abraçarem ou apenas se aproximarem dela ficarão com a amarga lembrança de um cabelo fedido de cigarro ou com bafo de cigarro.
Talvez, ela amenize o bafo com chicletes... ai teremos bafo de chicletes com cigarro.
E a lembrança ruim estará potencializada pelo contrastes, entre os primeiros segundos de imagem de uma garota, lindinha, produzida, maquiada e o cheirão de cigarro.
Não sou contra o tabaco, mas sou contra o cigarro de papel. Que foi inventado exclusivamente para; queimar mais rápido e viciar o consumidor.

Ekeko restaurado


Ekeko Dios de la abundancia

Este personagem entrou para a vida da minha família, mais precisamente para a parte da família de minha mãe, a mais de 25 anos (talvez 30 anos).
Veio de uma viagem à bolívia de meu tio Domingos e, se não me falha a memória, minha avó, fizeram.
Éra um senhor baixinho e gordinho, de sorriso largo, humilde e que trazia em suas costas, com extrema alegria, representações de lar, dinheiro, comida e etc.
Pouco antes da meia noite no reveillon era trazido à mesa da ceia.
Acabou virando uma brincadeira entre as crianças que movimentava toda a festa.
Quem ia dar pinga para o Ekeko?
Essa era a grande questão!
Cada um com seu olhar e seu pensamento diferente, fitava aquela boneco.
Eu particularmente, observava todos os detalhes, as cores, os objetos que carregava, sua simbologia e queria descobrir sua origem.
Os tempos passaram e o Ekeko foi envelhecendo, junto com todos.
Caiu diversas vezes e foi colado, seu gesso foi ficando fraco e por ser uma estátua oca, começo a ruir. Os alimentos que carregava, mesmo tendo sido trocados em certa data, por novos, já estavam roídos e carunchados.
Uma certa noite de reveillon ele caiu e não foi mais possível ser remendado.
Foi então, que eu o peguei, juntando os cacos e o trouxe para minha casa.
Lancei, então, 2 desafios para mim:
1) Restaurar o mais próximo possível de sua forma original
2) utilizar materiais que encontrasse dentro de casa
E assim, sem pressa, fui fazendo.
Preenchi o interior dele com cera de velas, para dar sustentação ao gesso.
Usei o mesmo material para cobrir falhas e trincos no corpo.
Na cabeça ou melhor, no que deveria ser a cabeça, fiz com papel, cera e cola.
A pintura foi feita em partes com tinta a óleo e em outras partes com tinta acrílica,, que já tinha em casa.
Pesquisa na internet foi feita para encontrar imagens do Ekeko e de suas miniaturas.
Toda sua lenda foi resgatada!
Montei novas miniaturas, que agora eu sabia serem chamadas de "Alasitas".
Criei uma caixa com Eva para guardá-lo melhor e protegê-lo.
Em sua caixa coloquei, também, um envelope com o texto de sua origem.
Texto esse que reproduzi abaixo.
Como todas as minhas outras realizações, esta restauração, não tem valor monetário. Seu único valor é o sentimental!


Nota: Como agora o Ekeko é um cidadão do mundo, ganhou novas "alasitas". Euro, bolivares e reais, passaporte, carteira de trabalho, automóvel e cartão de crédito.


La leyenda del Ekeko
dios de la abundancia



Mucho antes de la conquista española, vivía en el Altiplano un hombre aymará llamado Iqiqu. Era bajito, humilde, generoso y alegre. Su bondad era tal que donde iba, daba armonía a las existencias, cultivaba las buenas relaciones, reunía a los enamorados. Por otra parte daba consejos avisados y su sola presencia garantizaba días felices a todos.

Para mejorar todavía sus virtudes, "el Apu Qullana Qullo" (Dios el Padre Divino), que vivía en las alturas sagradas del « khuno Qullo » (Montana Sagrada), le regaló unas calidades maravillosas. Así logró realizar grandes hazañas, como mover piedras enormes, secar ríos enteros, abrir o desplazar montañas. Lo hizo con todo corazón, con todo su entusiasmo, todo le obedecía, y por esto mismo, la gente lo seguía sin vacilar.

Tradición

En la mitología y el folclore de Bolivia, El Ekeko es la figura del dios de la fortuna y el dios de la casa en varias comunidades aymará hablantes,. Se dice que siempre hay que tener el ekeko "Cargado" para tener la prosperidad de todo aquello que haga falta o de necesidad básica (comida), etc..). La tradicoin tambien dice que el Ekeko no es algo que se compre o adquiera para uno mismo, mas al contrario este debe ser obsequio de otra persona. En otras áreas las personas le ofrecen billetes de banco y / o monedas para obtener dinero, cereales para una buena cosecha, y un poco de comida para asegurar la prosperidad en general.

Las Alasitas

Las "alasitas" son miniaturas de todo tipo de objetos que se venden en mercados y ferias en varias ciudades de Bolivia al inicio de la época de lluvias, pero especialmente en La Paz el 24 de enero de cada año. « Alasita » es una palabra aymará que significa « cómprame ». Es una celebración a Ekeko, dios de la abundancia a quien se regala miniaturas representando los sueños que uno desea ver concretizados en el transcurso del año que empieza (una maleta para un viaje, un coche para tener uno al año, una bolsa de arroz para tener comida todo el año, .). Resultado de una creencia en la magia imitativa: cuando ya se posee la cosa en miniatura, será más fácil tenerlo en grande!

15 de nov de 2008

Maiores e piores empresas



Diante de mais uma ocorrência de ausência de internet fiz algumas anotações...
É revoltante, notar o descaso com que algumas empresas tratam seus clientes.
É o caso das telefônicas, tanto fixas quanto móveis.
Do jeito que anda a falta de atenção e carinho com os consumidores, logo as empresas vão mover processos contra os consumidores por estes ousarem a reclamar da qualidade dos serviços e produtos da empresa!
Parte da culpa desse descaso é nossa. Sim, nossa como consumidores omissos, quando não reclamamos eficazmente do produto, nossa quando não movemos as ações cabíveis e nossa, também é a culpa, quando escolhermos errado os representantes políticos que permitem que algumas normas protecionistas (para as empresas) sejam criadas.
Como ser eficaz na reclamação?
Registrar os fatos, registrar as reclamações registrar as promessas e principalmente cobrar os resultados nos prazos prometidos.
Não vou nem falar do passado, quando era um pouco mais trabalhoso registrar os fatos, mas hoje, não há mais desculpa.
Qualquer consumidor tem acesso a uma câmera digital ou celular com câmera, mesmo que seja uma câmera VGA.
Vários celulares possuem gravador de som. Além disso, vários players de mp3 também, são gravadores digitais.
Então, vamos adquirir o hábito de gravar as conversas, de fotografar os defeitos dos produtos e suas falhas e vamos escrever (sim! eu disse escrever) seja a mão, seja na máquina de escrever ou no computador, imprimindo ou enviando por e-mail, mas vamos escrever nossas reclamações.
Não vamos deixar a questão somente no verbal e na confiança do atendente que em vários momentos é super gentil.
Se agirmos agora e continuarmos a agir assim, em cinco (5) anos não veremos mais empresas tratando nos consumidores como pedintes de esmolas.
Vamos colocar as coisas nos seus devidos lugares, afinal, empresas existem para satisfazer nossas necessidades. Elas é que nos servem, não o contrário, não somos nem devemos ser escravos das empresas, de adquirirmos o que elas querem, de usarmos o que elas decidiram que devemos usar.
Espero ver em breve empresas que tratam os clientes com total falta de educação,, fechando suas portas ou mudando sua forma de tratar o consumidor.
Está mais do que na hora de empresas como TELEFONICA, CLARO, VIVO, NET, Companhias aéreas, companhias de ônibus, criarem vergonha na cara e passarem a atender seus clientes com mais respeito.
Sei que sou apenas um beijaflôr nessa história, mas, faço a minha parte. Não compro produtos e serviços de quem não me respeita como ser humano e principalmente, como a pessoa mais importante para a sobrevivência da empresa "o consumidor".
Enquanto isso, fico mais um dia sem internet, afinal, o que é mais um dia de trabalho perdido, para uma empresa que não enxerga a importância de seus publico consumidor e que chega a usar como personagem de propaganda um general Soviético.
Como posso confiar numa empresa que está usando como símbolo uma figura, obsoleta, de uma nação que não existe mais e que tinha sérios problemas de falta de tecnologia e autoritarismo. A única semelhança que encontro é que lá no pais de origem do personagem as pessoas viviam congeladas de tanto frio... e aqui a internet deles vive "congelada " impedindo o acesso dos clientes!
O que acham da idéia de neste dia 15 de novembro, proclamarmos o fim de alguns abusos ou o fim de algumas empresas?

5 de nov de 2008

Coisas tolas que fazemos



Colocar fita vermelha na alça da mala de viagem, para marcar distinguir a mala preta das demais.
(A maioria das malas de viagem são pretas e seus donos, colocaram a mesma fita vermelha na alça.)

Tirar o "anel" da lata de cerveja para marcar qual é a nossa lata!

Por o copo no canto da mesa para saber qual é o copo que está usando!