29 de mar de 2008

O valor da amizade


Antes de começar a escrever sobre o tema, fiz uma pesquisa na internet com a expressão "amizade".
Pesquisei imagens ligadas ao tema e... confirmei o que estava temeroso em comprovar.
Amizade, amizade mesmo... sincera, despretensiosa, saudável é uma utopia.
É algo com o que sonhamos, algo que buscamos, mas, não encontramos. Tanto é assim que, nas imagens pesquisadas, só encontrei fotos de crianças e de desenhos de bichinhos amigos... nenhuma foto de adultos próximos.
O que vemos por ai, sendo chamado de "amizade" é camaradagem entre pessoas de um mesmo grupo. Assim, se estamos bem financeiramente e nossos camaradas também, nos afirmamos "amigos".
Porém, logo que alguem nessse grupo, começa a se destoar dos demais por qualquer problema que esteja enfrentando, os "amigos" vão se afastando...
Algumas vezes, de caso pensado, como no momento em que pensa:
- "Se eu me encontrar com ele, vai acabar pedindo dinheiro pra mim. " ou
- "Se eu ficar perto dele, vai acabar sobrando problema para mim."
Em outros momentos, se afastam, sem medir os seus atos. Como no momento em que pensa:
- "Não tenho tempo para me envolver com problemas dos outros!"
Será que realmente, não temos "tempo" para nos envolvermos?
Não temos tempo para vivermos? Poís, essa é a vida! Estamos aqui para muito mais do que tomarmos vinho ou sorvete.
Vida vivida somente com momentos bons, não é vida real e sim, fantasia, devaneio, sonho!
Qual será o verdadeiro valor da amizade? Por onde andam os amigos sinceros?
Como será belo o mundo, quando o amigo mais abastado, decidir comer cachorro quente, para poder ter a companhia de seu amigo menos afortunado!
Gosto de pensar que estamos em constante evolução... o que me dá esperanças de um dia, ver muito mais amigos fiéis e unidos, seja no momento de alegria, seja no momento de "turbulência" de algum deles.

19 de mar de 2008

Frases clássicas em vendas

Assine aqui só para registrar minha visita. Não se preocupe, não vamos cobrar nada por isso!

Aproveite a oportunidade, poís, são os últimos dias!

Devido ao grande sucesso, prorrogamos a promoção!

Fiz um precinho especial só para você!


Na loja de automóveis - II


Marido esquece da situação da semana anterior e faz nova tentativa!
Vão a outra concessionária e a atendente corre em selecionar uma vendedora para o casal.
HéHé!
Após as apresentações de praxe, mais uma vez, o homem informa que estão na loja para escolher o veículo da esposa.
Quando a vendedora ainda está escolhendo qual veículo demonstrar, a cliente já informa que pretende trocar de veículo.
Então, a vendedora escolhe o modelo mais barato para demonstrar.
Mexe daqui, mexi dali, comentários entre o casal sobre o veículo...
A vendedora atenta a tudo, convida para conversarem sobre as condições de pagamento.
Sentam envolta de uma mesa, falam das opções, dos valores etc.
A cliente informa que a compra depende de um dinheiro que está para sair, e que já tentou comprar antes um veículo na mesma concessionária, mas, o dinheiro, na época, não foi suficiente.
Informa a previsão para o recebimento do dinheiro e a vendedora agenda para futuro contato com a cliente.
A vendedora convida o casal para tomarem um capuccino ou um espresso e todos se dirigem para a sala de café.
Lá a cliente começa a confessar que não tem dinheiro, que o marido é vendedor e a firma não dá carro pra ele trabalhar, que ele usa o único carro da família para trabalhar. Que tiveram que vender uma moto, mas logo logo ela compra outra pra ele (nem foi ela quem pagou as anteriores).
A vendedora, "comovida" com a cena, pede licença para falar algo importante com o diretor da loja que acaba de chegar e abandona o casal no café.
O marido tenta explicar em vão, para a esposa o motivo do gentil abandono.
Ele, com certeza, não pretende mais voltar na loja. Já a esposa???

Na loja de automóveis - I


Casal chega na concessionária e é prontamente atendido por uma jovem vendedora.
Que a princípio, dirige a conversa para o homem.
Este gentilmente, coloca a esposa no foco da atenção quando informa para a vendedora que o veículo que estão escolhendo é para ela.
Olham o carro, escolhem o modelo, as configurações e papo vai...
E a vendedora para ganhar mais simpatia dos clientes, começa a falar que estudou Direito e não está exercendo a profissão.
A vendedora se empolga e comenta que mora sozinha em uma cidade ao lado.
O Cliente (obviamente) começa a falar que é advogado e que o ramo realmente é difícil, mas que ela deve se empenhar em continuar os estudos, para se destacar no mercado que é promissor.
Escolhem a cor e papo vem...
Vendedora se empolga mais ainda e reforça que mora sozinha na cidade ao lado e que a vida dela é difícil, pois é trabalho e casa, trabalho e casa.
A cliente já mordida com a situação, começa a explicar que o marido não está advogando e é vendedor de uma firminha... que o salário dele não dá para os gastos e ela vai comprar um carro, somente quando sair um dinheiro que ELA tem pra receber.
A vendedora, já se afasta um pouco do casal e começa a falar do namorado dela, que ela até pensa em morar junto com ele pra reduzir as despesas e blá blá blá!
De longe ela se coloca disposição do casal, para quando eles resolverem comprar um automóvel.

18 de mar de 2008

Pedala Sorocaba

Muito nobre essa intenção do Prefeito atual de Sorocaba, de criar pistas de bicicleta em cima dos antigos canteiros de flores do prefeito anterior e em outros lugares da cidade.
Realmente, andar de bicicleta, seja à trabalho ou à passeio é um saudável hábito, entretanto, mais uma vez, essas obras se tornaram bandeira de campanha política.
Portanto, perdeu-se o foco, deixando de se preocupar com a população e sim preocupando-se com os votos.
(Não estou atacando o atual prefeito... afinal isso, de usar obras para ganhar votos, é a essência da podritica.)
Com boa parte das obras conclusas (exceto algumas que foram abandonadas, como a da porta de minha casa. KKKK) ocorreu o lançamento da campanha de incentivo ao uso das pistas.
Notem no logotipo da campanha que a prefeitura nem está preocupada com a população, e sim, com as bicicletas!



Sendo assim, criei um logotipo alternativo para a campanha, vejam:


Claro que eu pessoalmente dei minha contribuição para a campanha, passeando de bicicleta e tirando uma foto minha pra mostrar que colaborei.




Colabore você também!

13 de mar de 2008

Quem meu filho será?



Cresci brincando de mocinho e bandido.
Brinquei de guerra.
Me divertia indo ao circo, para ver o leão na jaula, o coelho na cartola do mágico, os chimpanzés andando de bicicleta.
Aprendi lutas marciais na infância.
Brinquei na rua.
Brinquei com meninos de rua, crianças que não tiveram tudo o que eu tive.
Furtei muita fruta no pomar do vizinho.
Hoje sei diferenciar o certo do errado, sei o que é bom e o que é ruim
Não uso armas, não furto, não uso de violência, não causo mal aos outros.
Agora alegam que devemos tirar de perto de nossas crianças tudo o que é "ruim", tudo o que pode "prejudicar" sua "boa" formação!
Meninos não podem aprender a brigar.
As crianças não podem ver os animais no circo.
Tenho receio de estarmos causando mais mal, do que bem, para o futuro de nossas crianças...
Estamos tomando atitudes simplistas!
Alguns podem dizer que o que sou é, fruto da sorte, mas, eu discordo.
Sou fruto da educação de meus familiares e dos meus professores.
Acredito que o caminho para um mundo melhor não é o do isolamento dos nossos filhos, da realidade do mundo.
Creio que o caminho é o da educação.
Sim! É o caminho mais difícil, mas, é o correto.
Cabe aos que podem, o dever de ajudar, aos que possuem dificuldades, na educação de nossas crianças.